O Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade "LISTA DE PATRIMÔNIO INTANGÍVEL"

[ubermenu config_id = ”menu principal” menu = ”547 ″]

Em 17 de outubro de 2003, após o Comitê Executivo lançar o programa em 1999 “Obras-primas do patrimônio oral e imaterial da humanidade” (Obras-primas do patrimônio oral e intangível da humanidade) a Conferência Geral da UNESCO, no curso de sua 2003ª sessão em 32, aprovou a "Convenção para a Proteção do Patrimônio Cultural Imaterial" Na convenção, no artigo 2, o definição de patrimônio cultural imaterial:

"Por" patrimônio cultural imaterial "entendemos práticas, representações, expressões, conhecimentos e saberes - bem como as ferramentas, objetos, artefatos e espaços culturais associados a eles - que comunidades, grupos e, em alguns casos, os indivíduos os reconhecem como parte de sua herança cultural. T.Um patrimônio cultural imaterial, transmitido de geração em geração, é constantemente recriado pelas comunidades e grupos preocupados com seu meio ambiente, sua interação com a natureza e sua história, proporcionando-lhes um senso de identidade e continuidade, promovendo assim respeito pela diversidade cultural e criatividade humana "

 

A definição deste patrimônio cultural imaterial se manifesta por meio de cinco áreas atividade humana (sempre definida pelo artigo 2 da convenção)

  1. tradições e expressões orais, incluindo a linguagem, destinadas a ser um veículo do patrimônio cultural imaterial;

  2. Artes performáticas;

  3. práticas sociais, rituais e festas;

  4. conhecimentos e práticas sobre a natureza e o universo;

  5. artesanato tradicional.

Para cada uma das várias áreas de tradições orais e intangíveis, a UNESCO propõe programas específicos de salvaguarda, incentiva os Estados-Membros a tomarem as medidas jurídicas, técnicas, administrativas e financeiras adequadas para criar departamentos de documentação do seu património cultural imaterial e torná-lo mais acessível.  A UNESCO também incentiva a participação de artistas tradicionais e criadores locais para identificar e revitalizar o patrimônio imaterial, ao mesmo tempo que incentiva órgãos públicos, associações não governamentais e comunidades locais a identificar, salvaguardar e promover esse patrimônio.

Portanto, o envolvimento constante de pessoas e estudiosos que conheçam tradições dignas de resguardar é decisivo nesses programas, que devem ser auxiliados, ainda que financeiramente, por meio de orçamentos extraordinários disponibilizados pelos países membros da UNESCO, visando à transmissão de suas artes e seus empregos para o futuro. A Convenção entrou em vigor em 20 de abril de 2006, o que levou, a partir de 2008, ao estabelecimento da “Lista do Patrimônio Imaterial”; todos os elementos previamente incluídos na lista foram automaticamente incorporados nesta lista das Obras-primas do patrimônio imaterial da humanidade estabelecidas em 1999, entre os elementos incluídos, duas altas expressões da tradição cultural popular italiana, a Opera dei Pupi Siciliani e o Canto a Tenores dos pastores da Sardenha central.

Itália concluiu em 13 de setembro de 2007 o processo parlamentar da lei de ratificação da Convenção para a salvaguarda do patrimônio cultural imaterial, a lei de ratificação foi depositada na UNESCO em 30/10/2007. A ratificação da Convenção permitirá ao nosso país desempenhar o papel que tradições e expressões orais e linguísticas, artes ligadas ao espectáculo, costumes sociais, rituais e situações festivas, saberes e práticas sobre a natureza e o universo, técnicas tradicionais da artetiJanatus atribui a ele no cenário mundial.
Para ver o status das adesões por estados parceiros, acesse a seguinte área da Unesco: Estados aderentes

De acordo com a Convenção de Paris de 2003, duas listas foram estabelecidas:  

  1. Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial (Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

  2. Lista do Patrimônio Imaterial da Humanidade com necessidade de proteção urgente (Lista de patrimônio cultural imaterial que necessita de proteção urgente).

Os procedimentos para inscrição nas Listas, as regras de seleção dos elementos culturais e a identificação dos critérios a que devem obedecer estão indicados nas Diretrizes Operacionais  adotado em 2008 (acesse o site oficial da UNESCO em inglês).

Os procedimentos prevêem a apresentação de solicitações de estados membros individuais à UNESCO.

 

Em relação à primeira lista (Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial) temos:

 

CRITÉRIOS DA UNESCO PARA INCLUSÃO NA LISTA DE REPRESENTANTES DE PATRIMÔNIO CULTURAL INTANGÍVEL

2008

Italiano

Inglês

R.1

O elemento candidato constitui patrimônio cultural imaterial, conforme indicado no art. 2 da Convenção;

O elemento constitui patrimônio cultural intangível, conforme definido em Artigo 2 da convenção

R.2

A inscrição do elemento contribuirá para garantir visibilidade e consciência do significado do património cultural imaterial e para favorecer a comparação, refletindo assim a diversidade cultural e a criatividade da humanidade;

A inscrição do elemento contribuirá para garantir visibilidade e consciência do significado do patrimônio cultural imaterial e para estimular o diálogo, refletindo assim a diversidade cultural em todo o mundo e testemunhando a criatividade humana.

R.3

As salvaguardas são projetadas de forma que possam proteger e promover o elemento;

São elaboradas medidas de salvaguarda que podem proteger e promover o elemento.

 

R.4

O elemento foi nomeado com base no feedback mais amplo de participação de comunidades, grupos ou, possivelmente, indivíduos envolvidos com seu consentimento livre, prévio e informado;

O elemento foi nomeado após a mais ampla participação possível da comunidade, grupo ou, se aplicável, indivíduos interessados ​​e com seu consentimento livre, prévio e informado.

 

R.5

O elemento consta de arquivo do patrimônio cultural imaterial presente no território dos Estados membros, conforme indicado no art. 11 e 12 da Convenção.

 

O elemento está incluído em um inventário do patrimônio cultural imaterial presente no (s) território (s) do (s) Estado (s) Parte (s), conforme definido (s) emArtigo 11 e Artigo 12 da Convenção.

 

Ao contrário das disposições da Lista do Património Mundial, os 5 critérios acima indicados devem ser cumpridos para que um Estado-Membro possa propor a candidatura de um elemento cultural. Em 2011, havia 232 membros em todo o mundo na Lista (90 em 2008, 76 em 2009, 47 em 2010 e 19 em 2011). Entre estes, os italianos são Il Canto a Tenore sardo (2008), a Opera dei Pupi Siciliani (2008) e La Dieta Mediterranea (candidatura proposta conjuntamente por Itália, Espanha, Grécia e Marrocos em 2010).

 

Em relação à segunda lista (Lista do Patrimônio Imaterial da Humanidade com necessidade de proteção urgente) consulte o site da Unesco para a identificação dos critérios de inclusão na lista (página em inglês: Critério )

Em 2011, 27 membros em todo o mundo foram registrados na Lista do Patrimônio Imaterial da Humanidade que precisa de proteção urgente (12 em 2009, 4 em 2010 e 11 em 2011).

Mais um marco para a proteção do Patrimônio Cultural entendido em seu termo mais amplo, que considera a diversidade cultural, foi alcançado Em 20 de outubro de 2005, quando a Conferência Geral da Unesco, que se reuniu em Paris para a 33ª sessão, aprovou com 148 votos a favor, 2 contra e 4 abstenções, o Convenção sobre a Proteção e Promoção da Diversidade Cultural

Na votação, 148 países votaram a favor, dois - Estados Unidos e Israel - votaram contra e quatro se abstiveram.

 

Patrimônio Cultural Imaterial da Unesco

 

Comentários Facebook

Deixe um comentário

Partilhe