Cantores na Carrettiera
Street View (se houver)
O Street View está disponível apenas com o Google Maps.
descrição

Cantores na Carrettiera

Os carroceiros, durante a jornada para entrega da mercadoria, paravam, para descanso ou refresco, nonos encontrou (uma espécie de tavernas espalhadas ao longo das principais rotas de transporte onde as operadoras e os carroceiros encontraram abrigo para si e seus animais). Aqui, portanto, os carroceiros se reuniam e muitas vezes, por prazer, cantavam canções e organizavam competições de canto, desafiando quem conhecia a melhor música ou quem possuía a melhor cadência. Para fechar cada execução existia o chamadochamar, isto é, dois versos hendecassílabos introduzidos livremente pelo cantor para convidar outro desafiante, ou os dois últimos versos continham agradecimento pela escuta, um pedido de desculpas por uma execução ruim ou indicavam a origem da música ou do intérprete. Mesmo por ocasião de festivais ou feiras de vilarejos, o carroceiro aproveitava para se exibir: ele empurrava cavalo e carroça na festa, usava trajes tradicionais e se apresentava com suas habilidades de canto. Os carroceiros mais orgulhosos refinaram suas habilidades comparando-se com os mestres mais experientes e, portanto, transmitiram uma verdadeira arte, cujo código expressivo parecia ser conhecido e compartilhado por carroceiros de diferentes países. Assim, a arte dos cantores carroceiros chegou até nós, transmitida de voz em voz e mantida viva por alguns exemplos, filhos ou parentes de carroceiros idosos.
Este tipo de canto pertence à categoria poética definida Jay, composto maioritariamente por 8 hendecassílabos em rima alternada, mas também existem estrofes de 6-10 versos, raras as compostas por 4 ou 12. esquemas métricos precisos, mesmo a articulação respiratória (a respiração que interrompe a melodia) marca pausas precisas e dá ao canto um valor estrutural refinado. O repertório é elaborado a partir de vários temas: do texto religioso ao amoroso, da canção do prisioneiro às canções de trabalho. (Fonte do texto: folha de dados Rei - região da Sicília)

---------------- 

Ficha técnica elaborada por: Região da Sicília - Departamento de patrimônio cultural e identidade siciliana - CRicd: Centro regional de inventário, catalogação e documentação e cinemateca regional da Sicília

Registro de patrimônio imaterial

N. Prog. 33
Bem: Cantori alla Carrettiera
Livro: REI - Livro das expressões
Data de aprovação: 25-01-2006
Categoria: Expressão musical
Província: Palermo
 
Município: Bagheria
Denominação local: A música a la carrittera
 
 
 
atores
Os intérpretes da canção são os carroceiros, profissão já extinta, mas cuja arte de cantar persiste, transmitida de voz em voz. Ainda hoje, alguns filhos ou parentes de carroceiros idosos sabem executar as melódicas "canções carroceiros".
O carroceiro era um transportador de mercadorias por conta de terceiros, provendo seus próprios meios (a carroça e o cavalo, ou a mula para os menos abastados). Alguns trabalhavam como empregados de um proprietário de carroça.
 
descrição
Os carroceiros, durante a jornada para entrega da mercadoria, paravam, para descanso ou refresco, nonos encontrou (uma espécie de tavernas espalhadas ao longo das principais rotas de transporte onde as operadoras e os carroceiros encontraram abrigo para si e seus animais). Aqui, portanto, os carroceiros se reuniam e muitas vezes, por prazer, cantavam canções e organizavam competições de canto, desafiando quem conhecia a melhor música ou quem possuía a melhor cadência. Para fechar cada execução existia o chamadochamar, isto é, dois versos hendecassílabos introduzidos livremente pelo cantor para convidar outro desafiante, ou os dois últimos versos continham agradecimento pela escuta, um pedido de desculpas por uma execução ruim ou indicavam a origem da música ou do intérprete. Mesmo por ocasião de festivais ou feiras de vilarejos, o carroceiro aproveitava para se exibir: ele empurrava cavalo e carroça na festa, usava trajes tradicionais e se apresentava com suas habilidades de canto. Os carroceiros mais orgulhosos refinaram suas habilidades comparando-se com os mestres mais experientes e, portanto, transmitiram uma verdadeira arte, cujo código expressivo parecia ser conhecido e compartilhado por carroceiros de diferentes países. Assim, a arte dos cantores carroceiros chegou até nós, transmitida de voz em voz e mantida viva por alguns exemplos, filhos ou parentes de carroceiros idosos.
Este tipo de canto pertence à categoria poética definida Jay, composto principalmente por 8 hendecasílabos em rima alternada, mas também há estrofes de 6 a 10 versos, raros aqueles compostos por 4 ou 12. A execução do canto requer grande habilidade, voz potente e correta, liberdade melódica é concedida, mas o ritmo sempre cai em esquemas métricos precisos, mesmo a articulação respiratória (a respiração que interrompe a melodia) marca pausas precisas e dá ao canto um valor estrutural apurado. O repertório é elaborado a partir de vários temas: do texto religioso ao de amor, da canção do prisioneiro às canções de trabalho.
Bibliografia
CRID. 2004. Boletim da biblioteca de fitas. Eventos e documentos. Com curadoria de Orietta Sorgi. Palermo: CRICD
 
1991. Os carroceiros. Com curadoria de Elsa Guggino. Palermo: Arquivo de tradições folclóricas sicilianas.
Sitography
 
 
Discografia
Garofalo G; Por Salvo Giovanni; Vaina Pierre (Editora)
2006   Canzuna a la carrittera. Os cantores de Bagheria (Sicília), de FontiMusicali, Bruxelas (CD fmd 230 com livreto de 36 páginas; textos em francês, inglês e italiano)
Note
 
Perfil do autor: Mariangela Riggio
cantores no carrinho
Avalie (1 a 5)
3.333
Envie um aviso ao editor
[contact-form-7 id = "18385"]
Partilhar